Seleção feminina fica com a medalha de prata no Campeonato Mundial

Campanha espetacular

15 de outubro de 2022

Seleção feminina ficou com medalha de prata no Campeonato Mundial

(Divulgação/FIVB)

A seleção feminina é vice-campeã mundial. Neste sábado (15.10), o Brasil foi superado pela Sérvia na decisão por 3 sets a 0 (24/26, 22/25 e 17/25), em Apeldoorn, na Holanda. O time do treinador José Roberto Guimarães terminou a competição, com 10 vitórias e apenas duas derrotas. A ponteira Gabi e a central Carol entraram para a seleção do Mundial nas suas respectivas posições. A oposta sérvia Boskovic, maior pontuadora da decisão, com 24 acertos, foi eleita a melhor jogadora (MVP). As atacantes Gabi, Carol e Lorenne fizeram nove pontos cada na final. A Itália superou os Estados Unidos na disputa pelo bronze por 3 sets a 0 (25/20, 25/15 e 27/25).

Links de vídeo:

Gabi

Carol

Gabi, capitã e ponteira, marcou nove pontos na decisão: “Temos que valorizar muito essa medalha de prata. Foram duas finais para o nosso grupo nessa temporada, na Liga das Nações e no Campeonato Mundial. Queríamos muito esse ouro, foi um grupo que mostrou uma força e uma união muito grandes nos momentos de dificuldade que passamos nessa competição. É uma equipe que não desistiu em momento algum. Saímos um pouco tristes porque desperdiçamos algumas oportunidades, mas a Sérvia foi melhor na partida. A Boskovic desequilibrou, mas estamos de cabeça erguida. Nosso objetivo são os Jogos de Paris. Mesmo não sendo favoritas mostramos que podemos brigar com todas as equipes”.

Carol, central, fez nove pontos na final (sete de ataque e dois de bloqueio): “Estou feliz pela nossa campanha e, principalmente, com a nossa atitude na competição. Não saímos satisfeitas. Queríamos o ouro e esse título inédito, mas valorizamos muito essa prata pelo trabalho do grupo. A comissão técnica e as jogadoras se entregaram totalmente na busca por um grande resultado. Temos um grupo forte e podemos fazer ainda mais. O time está todo de parabéns”.

Carol Gattaz, central, fez quatro pontos na decisão (dois de ataque e dois de bloqueio): “Tenho muita gratidão por estar nesse grupo. Fui muito bem recebida e fizemos uma campanha incrível. Foi muita batalha de um time sem vaidade, com cada uma torcendo muito pela outra. Queríamos o ouro, mas foi um grande resultado. Vou seguir me doando para estar pronta para defender o Brasil”.

José Roberto Guimarães, treinador do Brasil: “A diferença do primeiro e do segundo sets foram os contra-ataques. Tivemos oportunidades, mas não conseguimos concretizar em pontos. Isso ficou claro. A Sérvia ganhou o campeonato com méritos e invicta. Nosso time está de parabéns pela dedicação e a entrega. Vamos pensar em melhorar cada vez mais. Agora temos que pensar em ter o melhor time para buscar a classificação para os Jogos de Paris. Acredito muito no potencial desse time e temos que trabalhar cada vez mais”.

O Brasil disputa o Mundial feminino com as levantadoras Macris e Roberta, as opostas Kisy e Lorenne, as ponteiras Gabi, Rosamaria, Pri Daroit e Tainara, as centrais Carol, Carol Gattaz, Julia Kudiess e Lorena, as líberos Nyeme e Natinha.

SELEÇÃO DO CAMPEONATO MUNDIAL:

Melhor levantadora: Bojana Drca (Sérvia)
Melhor oposta: Tijana Boskovic (Sérvia) 
Melhores ponteiras: Gabi (Brasil) e Sylla (Itália) 
Melhores centrais: Carol (Brasil) e Anna Danesi (Itália) 
Melhor líbero: Pusic (Sérvia) 
MVP: Tijana Boskovic (Sérvia)

CAMPEONATO MUNDIAL

1ª FASE

Grupo D – Arnhem, na Holanda

24.09 (SÁBADO) – Brasil 3 x 1 República Tcheca (25/20, 25/16, 22/25 e 25/18)
26.09 (SEGUNDA-FEIRA) – Brasil 3 x 0 Argentina (25/19, 25/13 e 25/21)
28.09 (QUARTA-FEIRA) – Brasil 3 x 0 Colômbia (25/14, 25/12 e 25/20)
30.09 (SEXTA-FEIRA) – Brasil 1 x 3 Japão (22/25, 19/25, 25/17 e 20/25)
01.10 (SÁBADO) – Brasil 3 x 1 China (23/25, 25/17, 25/22 e 25/22)

Grupo E – Roterdã, na Holanda

04.10 (TERÇA-FEIRA) – Brasil 3 x 2 Itália (25/20, 22/25, 22/25, 25/21 e 17/15)
06.10 (QUINTA-FEIRA) – Brasil 3 x 0 Porto Rico (25/11, 25/13 e 25/15)
07.10 (SEXTA-FEIRA) – Brasil 3 x 0 Holanda (25/19, 25/19 e 25/20)
08.10 (SÁBADO) – Brasil 3 x 1 Bélgica (26/28, 25/17, 25/11 e 25/16)

Quartas de final – Apeldoorn, na Holanda

11.10 (TERÇA-FEIRA) – Brasil 3 x 2 Japão (18/25, 18/25, 25/22, 27/25 e 15/13)

Semifinal – Apeldoorn, na Holanda

13.10 (QUINTA-FEIRA) – Brasil 3 x 1 Itália (25/23, 22/25, 26/24 e 25/19)

Final – Apeldoorn, na Holanda

15.10 (SÁBADO) – Brasil 0 x 3 Sérvia (24/26, 22/25 e 17/25)

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro