Qualificatório define últimas duplas na chave principal em Maringá

No Paraná

29 de julho de 2019

Disputa acirrada por uma das últimas vagas no torneio principal em Maringá

(Divulgação)

Depois de receber uma etapa do Challenger no último fim de semana, com grandes nomes da atualidade do voleibol de praia brasileiro, a cidade de Maringá (PR) segue no foco da modalidade. Nesta segunda-feira (29.07) teve início a segunda etapa do Circuito Brasileiro sub-21. No primeiro dia do torneio a disputa foi na fase de qualificação, para preencher as quatro vagas restantes na chave principal de cada naipe. Os jogos acontecem na Vila Olímpica, ao lado do ginásio Chico Neto, e têm entrada franca ao público.

O naipe masculino foi o primeiro a ser definido. A disputa pelas quatro vagas restantes na chave principal contou com 27 duplas, e após 23 jogos os classificados foram Gabriel Pisco    /Gabriel (RJ), João/Patrick (PR), Johann/Lippi (RJ) e Rodrigo/João Victor (RJ).

Já estavam classificados para a chave principal outras 12 duplas: Giovanne/Afonso (AL), Wesley/Mateus (AM), John/Lucas (BA), João Vitor/Divino (DF), Matheus Santos/Gustavo (ES), Gui/Tony (MS), Matheus/Renan (MT), Rafael/Renato (PB), Eduardo/Gabriel (PR), Lucas/João Pedro (RJ), André Danilo/Matheus (SE) e Gabriel/Kristhenn (SP).

No feminino começaram no qualificatório com 18 duplas, e 14 partidas foram realizadas até a definição de quatro classificadas. Os times da casa levaram vantagem, com três vagas: Natália/Gabriela (PR), May/Giovana (PR) e Joyce/Duda (PR). A dupla carioca Giovanna/Maria Clara (RJ) também avançou com vitória na última rodada. Ana e Fernanda, representantes de São Paulo, mesmo com revés avançaram ao torneio principal beneficiadas pela desistência das amazonenses que já estavam garantidas no torneio principal, mas não compareceram ao congresso técnico. Com isso a dupla de melhor ranking entre as perdedoras do último round as substituiu (Lucky losers).

Entre as meninas as duplas já classificadas para a fase principal são: Fernanda/Anna (BA), Natália/Vitória (CE), Marina/Júlia Leite (DF), Maria/Lara (MG), Aninha/Victória (MS), Carol/Tamires (PE), Ingridh/Carol (PR), Carol Paiva/Mylena (RJ), Cecília/Thainara (RN), Helena/Lari (SC) e Karol/Carol (SE).

O Circuito Brasileiro Sub-21 conta com 16 times em cada gênero, divididos em quatro grupos com quatro duplas. Os 11 melhores estados no ranking de entradas e o estado que sedia a etapa já têm vaga garantida à fase de grupos.

Assim como ocorre no Circuito Brasileiro de vôlei de praia Sub-17 e Sub-19, o Sub-21 é um campeonato de seleções estaduais, com duplas representando a mesma federação. Cada estado indica suas delegações nos dois gêneros em busca do título, podendo alterar os times durante a temporada, mas sempre formando duplas do mesmo estado. Após a primeira etapa, realizada em Natal (RN), em março, o Sergipe lidera no masculino com 200 pontos, seguido por Paraná (180) e Rio de Janeiro (160). Entre as meninas que está em primeiro é o Mato Grosso do Sul (200), o Paraná é o segundo (180) e a Bahia está em terceiro (160).

As próximas três etapas ainda terão suas sedes divulgadas, e ocorrem em junho, julho e setembro. Paraíba, no naipe masculino, e Mato Grosso do Sul, no feminino, foram os campeões da temporada 2018. A competição revelou diversos atletas que foram campeões e posteriormente se tornariam olímpicos como Pedro Solberg (RJ) e Bárbara Seixas (RJ).

VEJA OS RESULTADOS DO DIA

http://www.aplicativoscbv.com.br/sub21/tabelas_o.asp?ano=2018

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro