Potiguar ‘de coração’ avança e oitavas de final do feminino são definidas

disputas quentes

19 de outubro de 2017

Juliana (esq) morou em Natal e está jogando em casa

(Jobson Galdino/MPIX/CBV)

Em Natal (RN) – 19.10.2017

A etapa de Natal (RN) do Circuito Brasileiro Open de vôlei de praia segue a todo vapor na arena montada na Praia do Forte. A fase de grupos do torneio feminino terminou nesta quinta-feira (19.10), com 16 times classificados às oitavas de final. Destaque para a atual campeã na cidade, que apesar de não ter nascido na capital, se considera potiguar de coração.

As oitavas de final e quartas de final acontecem nesta sexta-feira (20.10), a partir das 11h30 (de Brasília), com transmissão dos jogos da quadra central no Facebook da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). As semifinais e finais do naipe feminino serão realizadas no sábado (21.10), com transmissão ao vivo nos canais SporTV das disputas de medalha.

Juliana, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres-2012 e que em 2016 venceu a etapa de Natal ao lado de Taiana, terminou a rodada do primeiro dia com uma vitória e uma derrota, avançando em segundo no grupo E. A atleta, que morou na capital potiguar durante a infância, analisou o desempenho na estreia e a alegria de poder reencontrar amigos.

“Voltar para Natal é muito especial, é uma energia incrível e traz lembranças de uma época maravilhosa da minha vida. Dei meus primeiros passos no vôlei de praia aqui e é adoro jogar, me sinto completamente em casa. Tivemos dois jogos duros, mas conseguimos avançar. Carolina Horta e eu somos uma dupla recente, ela tem potencial grande e estou tendo passar coisas para ela. Espero que possamos chegar longe”, analisou Juliana.

As oitavas de final terão os seguintes duelos: Ágatha/Duda (PR/SE) contra Flávia Moura/Bárbara (RJ); Juliana/Carol Horta enfrentando Andrezza/Andressa (AM/PB); Elize Maia/Taiana (ES/CE) encarando Sandressa/Neide (AL); Larissa/Talita (PA/AL) contra Izabel/Renata (PA/RJ); Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) enfrentando Naiana/Rachel (CE/RJ); Carol Solberg/Maria Elisa (RJ) contra Tainá/Victoria (SE/MS); Lili/Josi (ES/SC) encarando Val/Ângela (RJ/DF); e Fernanda Berti/Bárbara contra Luiza Amélia/Semírames (CE/SP).

Quem manteve o bom momento foi a dupla formada por Carolina Solberg e Maria Elisa (RJ). O time que foi prata na etapa passada venceu os dois jogos do dia e avançou em primeiro lugar na chave E. A vitória no segundo jogo foi justamente sobre Juliana e, além das adversárias, o vento foi um desafio no duelo para a bloqueadora do time.

“Não existe jogo fácil no Open, as partidas são de nível muito alto. Ainda mais em Natal, o vento está bastante forte, algo tradicional aqui. Tivemos paciência e comunicação para conseguir corrigir algumas bolas e vencer as duas partidas. Vamos estudar e pensar partida por partida em busca de uma boa apresentação”, disse Carol Solberg.

Outro time com 100% de aproveitamento no primeiro dia foi o formado por Ana Patrícia e Rebecca. A mineira de 1,94m, atleta mais alta do circuito, acredita que treinar na região Nordeste faz com que a adaptação ao vento de Natal seja um pouco mais fácil.

“Moramos e treinamos em Fortaleza, local com um vento forte, como é aqui. Talvez isso seja uma pequena vantagem em relação aos times que treinam em locais com menos vento. Mas sabemos que dentro de quadra temos que impor nosso ritmo. Nas etapas anteriores vínhamos falhando em conseguir a liderança da chave, mas hoje tivemos muito foco”, disse Ana Patrícia.

Das 24 duplas que começaram o dia, oito foram eliminadas nesta quinta. São elas Fabíola/Ligia Dallmann (DF/RJ), Fabrine/Pitty (BA), Aline/Alba (BA), Rafaela/Érica Freitas (PA/MG), Índia/Solange (PA/DF), Amanda/Mayana (RJ/TO), Juliana Simões/Vitória (PR/RJ) e Aline/Thais (SC/RJ).

O Circuito Brasileiro 2017/2018 é composto por sete etapas, três delas que ocorrem até o final deste ano, enquanto outras quatro serão realizadas em 2018, com cidades e datas a definir. Além de Campo Grande e Natal (RN), o tour passará por Itapema (SC), de 15 a 19 de novembro.

A competição distribui R$ 45 mil às duplas campeãs dos dois naipes, e todos os times na fase de grupos são premiados. Ao todo, são quase R$ 500 mil por etapa. A novidade nesta temporada fica por conta da volta do classificatório e do aumento de duplas, passando de 16 para 24 times na fase de grupos da competição.

VEJA OS RESULTADOS DO DIA
http://www.aplicativoscbv.com.br/circuitobb/tabopen/tabelatodas.asp?site=27&sexo=F

VEJA A GALERIA DE FOTOS DO DIA
http://2017.cbv.com.br/galeria/1954/natal-rn—19.10.2017—circuito-brasileiro-open

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro