Guilherme Novaes e Luis Carlos Kadylac são os novos técnicos das seleções de base do Brasil

17 DE JANEIRO

Guilherme Novaes e Luis Carlos Kadylac são os novos técnicos das seleções de base do Brasil
Kadylac e Guilherme têm experiências anteriores nas seleções de base (Créditos: Divulgação)

Luis Carlos Rodrigues, o Kadylac, e Guilherme Novaes são os novos treinadores das seleções brasileiras masculinas. A novidade faz parte da reestruturação planejada pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) para o novo ciclo olímpico. Guilherme comandará a equipes sub-21, e Kadylac, a sub-19. As duas equipes terão o Sul-Americano, competição classificatória para o Mundial de 2023, como principal desafio deste ano. O sub-21 será entre 14 e 18 de setembro, em Tacna (PER). Já o sub-19 ainda não tem local definido, mas está previsto para o período de 24 e 28 de agosto.

A gerente de quadra da CBV, Júlia Silva, explica que o processo de escolha prezou pela continuidade da integração entre as categorias de base e adulto. Assim, o técnico Renan Dal Zotto também participou da seleção dos novos treinadores. O equilíbrio entre a busca por resultados e a formação de novos talentos é um dos aspectos mais importantes no trabalho. “Além de traçarmos o perfil dos profissionais que estávamos procurando, buscamos dois treinadores que têm experiência em categorias de base. Essas gerações encaram desafios muito diferentes do enfrentados pelas gerações passadas. É muito importante que esses líderes se comuniquem bem com os atletas e saibam lidar com esses desafios”, diz Júlia. 

Kadylac era assistente técnico da categoria sub-19 desde 2014, e agora assume o comando do time. O treinador de 40 anos tem passagens por equipes de Blumenau e Jaraguá do Sul, e foi coordenador e técnico na base do Flamengo. Este ano, ele ainda comanda o Uberlândia Vôlei/Praia Clube/Sada (MG) na Superliga B masculina. 

“Agradeço à CBV e ao técnico Renan pela confiança. No tempo em que estive na comissão técnica da equipe sub-19 do Brasil, trabalhei com grandes treinadores, como Percy Oncken, Léo Carvalho e o Magoo, neste último ciclo. Tenho muita gratidão pelas experiências e o trabalho realizado até aqui. E é um grande orgulho representar o nosso país no esporte pelo qual tenho grande paixão. O nosso grande desafio é este momento pós-pandemia. Queremos seguir descobrindo talentos para manter o voleibol brasileiro sempre bem servido”, diz Kadylac. 

Com 34 anos, Guilherme Novaes é treinador do Vedacit Vôlei Guarulhos pela segunda temporada consecutiva, e já comandou equipes das categorias de base do Minas Tênis Clubes. Está será a segunda experiência de Novaes na comissão técnica da equipe sub-21 do Brasil. Em 2017 ele foi assistente técnico de Nery Tambeiro.

“O sentimento é de gratidão e orgulho. É a realização de um sonho, de quem ama e vive intensamente esse esporte. Agradeço à CBV pela oportunidade, à minha família pelo apoio e todos que abriram as portas para mim. O Brasil é o país mais vitorioso na modalidade, sei do tamanho da responsabilidade e chego muito motivado para dar o meu melhor, sempre aberto e interessado em aprender com todos os profissionais qualificados que temos no país. Em 2022, nossa principal competição será o Sul- Americano. A seleção Sub-21 conta com joias preciosas e o orgulho de representar o nosso país deve ser soberano. Trabalharemos muito para buscar sempre os melhores resultados”, disse Novaes.  

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro 


Aplicativo CBV.
Baixe agora!

Baixe agora o Aplicativo Vôlei Brasil, faça seu cadastro e receba todas as novidades das competições, alertas dos seus jogos favoritos, além de assistir a vídeos ao vivo.

Baixe na Apple Store Baixe na Google Play
Banco do Brasil

PATROCINADOR OFICIAL

Parceiros Oficiais