A CBV lamenta o falecimento do presidente da Confederação Sul-Americana de Voleibol (CSV), Rafael Lloreda Currea.

Brasil vai às quartas em Cancún com Ágatha/Duda e Alison/Álvaro Filho

01 DE MAIO

Brasil vai às quartas em Cancún com Ágatha/Duda e Alison/Álvaro Filho
Ágatha e Duda buscam o terceiro pódio seguido em Cancún (Créditos: Getty Image/FIVB)

O terceiro e último evento do hub mexicano em Cancún, pelo Circuito Mundial de Vôlei de Praia 2021, teve a rodada bastante movimentada nesta sexta-feira (30.04). Com 48 partidas entre fase de grupos, repescagem e oitavas de final, apenas oito duplas de cada gênero continuam na disputa pelo título. Dentre elas duas representam o Brasil: Ágatha/Duda (PR/SE) e Alison/Álvaro Filho (ES/PB).

Campeãs na etapa passada, no segundo evento da série em Cancún, Ágatha e Duda (PR/SE) avançaram na competição depois de dois resultados positivos nesta sexta-feira. Primeiro passaram pela repescagem feminina ao derrotarem Behrens/Ittlinger (ALE) por 2 sets a 0 (21/17 e 21/16). Depois conseguiram a vaga nas quartas de final com vitória em duelo caseiro. Elas venceram Talita e Taiana (AL/CE) por 2 sets a 0 (21/16 e 21/15) nas quartas de final. Após o confronto contra as compatriotas, Ágatha avaliou o desempenho dos times.

"Apesar de elas já terem jogado juntas antes, não deixam de ser um time novo, então sempre tem coisas que procuramos ajustar entre um jogo e outro. Acho que hoje o saque da Taiana não entrou tão bem como nos outros jogos, e isso facilitou um pouco. Temos jogado muito concentradas por causa do desgaste e mais uma vez deu certo", comentou Ágatha. Taiana e Talita, que ficaram com o ouro no primeiro torneio do hub mexicano, se despediram do torneio com o revés.

Pelas quartas de final Ágatha e Duda (PR/SE) enfrentarão as holandesas Van Iersel e Ypma, às 14h (hora de Brasília), deste sábado (01.05).

Torneio masculino teve maior participação brasileira

Nesta etapa a presença brasileira teve maioria masculina, com quatro duplas no torneio principal. No entanto, ao final do turno, apenas Alison e Álvaro Filho continuam em busca do pódio. A parceira ficou com a primeira posição no grupo A na rodada anterior, o que lhes garantiu classificação direta às oitavas de final.

Apesar de terem entrado em quadra apenas uma vez nesta sexta-feira, Alison e Álvaro Filho enfrentaram uma pedreira, os holandeses Brouwer e Meeuwsen, bronze na Rio-2016 e campeões mundiais em 2013. A dupla brasileira venceu de virada por 2 sets a 1 (16/21, 22/20 e 20/18). O campeão olímpico Alison destacou a estratégia proposta para conseguir o resultado positivo.

“Brasil e Holanda é sempre assim, acirrado. Eu tentei focar na virada de bola e deixar o Álvaro solto, para que ele faça o que ele faz de melhor, que é defender. Sabíamos que nossos oponentes hoje estavam na pressão. Quando estavam na liderança do placar, queriam acelerar o jogo. Soubemos cadenciar, segurar, e isso vai irritando o adversário, que acaba cometendo mais erros”, contou Alison. O próximo compromisso da dupla, pelas quartas de final, será contra Cherif e Ahmed, do Catar.

As outras três duplas brasileiras que começaram o dia no torneio foram se despedindo em momentos distintos. Pedro Solberg/Arthur Lanci (RJ/PR) sofreram o revés ainda na fase de grupos. Eles foram superados por Heidrich/Gerson (SUI) por 2 sets a 0 (27/29 e 21/18), e terminaram em quarto no grupo E.

Guto e Arthur Mariano (RJ/MS) venceram o jogo da segunda rodada do grupo H. Eles passaram por Aye/Gauthier-Rat, da França, por 2 sets a 1 (21/23, 21/18 e 15/6). Mas sucumbiram na repescagem contra Brouwer/Meeuwsen, da Holanda, por 2 sets a 1 (13/21, 21/19 e 10/15).

Já André e George (ES/PB) foram mais longe e precisaram entrar em quadra três vezes. No primeiro duelo, ainda pelo grupo C, eles passaram por Abbiati/Andreatta (ITA) por 2 sets a 1 (19/21, 21/12 e 15/10). Mais tarde, na repescagem, a dupla passou pelos canadenses Pedlow e Schachter por 2 sets a 0 (21/15 e 21/17). No terceiro e último jogo do dia, pelas oitavas de final, André e George não conseguiram superar Dalhausser e Lucena (EUA), que levaram a melhor por 2 sets a 0 (20/22 e 18/21).

Todos os três torneios em Cancún contam pontos para a corrida mundial por vaga nos Jogos em Tóquio (JAP) e distribuirão aproximadamente 900 mil dólares (o equivalente a 5,1 milhões de reais) juntos. As duplas vencedoras somarão 800 pontos no ranking mundial.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Aplicativo CBV.
Baixe agora!

Baixe agora o Aplicativo Vôlei Brasil, faça seu cadastro e receba todas as novidades das competições, alertas dos seus jogos favoritos, além de assistir a vídeos ao vivo.

Baixe na Apple Store Baixe na Google Play
Banco do Brasil

PATROCINADOR OFICIAL

Parceiros Oficiais