A CBV lamenta o falecimento do presidente da Confederação Sul-Americana de Voleibol (CSV), Rafael Lloreda Currea.

Seleção masculina conclui primeiro bloco de 10 dias de treinamento

29 DE ABRIL

Seleção masculina conclui primeiro bloco de 10 dias de treinamento
Preparação da seleção masculina acontece no CDV (Créditos: Divulgação/CBV)

A seleção brasileira masculina de vôlei encerrou nesta quinta-feira (29.04) o primeiro bloco de 10 dias de treinamentos no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ). O grupo, atualmente formado por 18 atletas, teve um período maior de treinamento em virtude da pandemia da COVID-19 e, seguindo protocolo de segurança e na busca por manter um sistema controlado, passou 10 dias seguidos no centro de treinamento – diferente do esquema de folga todos os finais de semana, como de costume.

Com o técnico Renan ainda ausente em recuperação da COVID-19, o comando do grupo fica a cargo dos assistentes Ricardo Tabach e Carlos Schwanke. Os treinadores, que já trabalhavam com os levantadores Fernando Cachopa e Carísio, os opostos Wallace e Alan, o central Isac, os ponteiros Vaccari e Rodriguinho e o central Flávio, passaram a contar na segunda-feira (26.04) com o levantador Bruninho, o oposto Felipe Roque, os centrais Maurício Souza, Lucão e Matheus Pinta, os ponteiros Douglas, João Rafael e Maurício Borges e os líberos Thales e Maique.

Segundo o assistente técnico, Tabach, a chegada dos novos atletas permite que o trabalho seja ainda mais intensificado.

“Estávamos com alguns convocados e mais cinco atletas que vieram como convidados e com a chegada dos jogadores que disputaram a final da Superliga, passamos a ter um grupo maior para trabalhar. Todos chegaram em um bom ritmo, justamente porque tiveram um intervalo de cerca de uma semana apenas, e isso é importante no processo de preparação. Apesar do período curto de folga, todos tiveram a responsabilidade de se cuidar fisicamente e também se apresentaram muito motivados”, disse Tabach.

Carlos Schwanke também está entusiasmado e tem muito a elogiar, incluindo também o início do trabalho com os jovens que estiveram em Saquarema como convidados – os ponteiros Adriano e Maicon, o oposto Darlan, o central Léo e o líbero Alexandre.

“Encontrar a nova geração foi muito interessante. Observamos grandes potenciais para o futuro e isso nos deixa feliz. O empenho de todos eles desde o primeiro dia em absorver todo o treinamento, tudo que passamos para eles, foi muito bacana. Depois, entramos em uma nova fase, com a chegada dos convocados”, disse Schwanke, sobre os 10 finalistas da Superliga Banco do Brasil do EMS Taubaté Funvic (SP) e do Minas Tênis Clube (MG).

“É um ano importante depois de um ano sem competições internacionais, e vemos nos olhos deles a gana desde o primeiro dia. Notamos os mais velhos querendo muito e os mais novos se espelhando e querendo dar ainda mais. Todos estão se doando ao máximo e isso é muito importante para nós, os técnicos que estamos tocando os treinamentos, porque não é preciso fazer força. Só comandamos e eles deixam os treinos maravilhosos”, complementou Carlos Schwanke.

A Liga das Nações será realizada em sistema de bolha anunciada pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB) na cidade de Rimini, na Itália, em ambos os naipes. A competição acontecerá entre os dias 25 de maio e 27 de junho. O objetivo da entidade máxima do voleibol é permitir que as equipes joguem as partidas em total segurança durante todo o período do evento.

Na última edição do evento disputada em 2019, o Brasil ficou com a medalha de prata no feminino e em quarto lugar no masculino.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Aplicativo CBV.
Baixe agora!

Baixe agora o Aplicativo Vôlei Brasil, faça seu cadastro e receba todas as novidades das competições, alertas dos seus jogos favoritos, além de assistir a vídeos ao vivo.

Baixe na Apple Store Baixe na Google Play
Banco do Brasil

PATROCINADOR OFICIAL

Parceiros Oficiais