Academia do voleibol debate análise da eficácia de sistemas táticos nesta quarta-feira

Publicado em: 15/07/2020 22:16
?20200814141904
Rodrigo Torres Vitorino foi um dos palestrantes da noite (Créditos: Divulgação)

Pela oitava semana consecutiva a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) promoveu o conhecimento por meio de um encontro virtual. Na noite desta quarta-feira (15.07) foi realizado o 21º evento da “Academia do Voleibol”, iniciativa da instituição para manter a modalidade em atividade durante a pandemia da COVID-19.

O tema desta vez foi “Referências da eficácia do Complexo II das equipes participantes na Superliga Banco do Brasil 2019/2020 – análise dos pontos”, artigo produzido por Daniel Polidoro, Ricardo Amendola e Rodrigo Torres Vitorino para o curso nacional de treinadores de nível IV, realizado em janeiro de 2020.

Rodrigo Torres Vittorino abriu a explanação e contextualizou a pesquisa e o conceito do estudo.

“O trabalho em questão analisou as partidas realizadas durante o primeiro turno da fase classificatória das Superliga Banco do Brasil masculina e feminina 2019/2020. Os autores buscaram as informações diretamente do site oficial da competição, no portal da CBV. O complexo II consiste na ação combinada de saque, bloqueio e defesa de uma determinada equipe”, disse Rodrigo.

O conteúdo apresentado mostrou como as equipes participantes da edição mais recente da Superliga, tanto no naipe masculino quanto no feminino utilizam o sistema de saque e bloqueio como trunfo para vencer as partidas. Segundo o levantamento feito pelo estudo, em todos os duelos analisados, pelo menos 50% dos pontos do time vencedor foram conquistados em ação do chamado complexo II.

Outro integrante do grupo palestrante, Daniel Polidoro, apontou algumas considerações feitas a partir dos números coletados.

“Tentamos procurar indicadores e referenciais que nos dessem um norte. Alguns destes números nos instigam a buscar mais estudos. Os dados nos trouxeram algumas conclusões, como a eficiência das equipes femininas em relação aos fundamentos de saque e bloqueio, que é maior em relação às equipes masculinas”, comentou Daniel Polidoro.

Após a apresentação, o professor orientador dos três palestrantes, Luiz Delmar da Costa Lima, mediou o debate sobre o assunto e auxiliou na elucidação de dúvidas da audiência.

A palestra virtual envolveu 95 profissionais do voleibol de todo o país, que participaram do encontro por meio de convites feitos pelas respectivas federações estaduais. Na parte final, foram respondidas perguntas dos participantes sobre os pontos abordados. O presidente da Comissão Nacional de Treinadores (Conat), Carlos Rios, destacou a importância do projeto Academia do Vôlei para incentivar cada vez mais a produção acadêmica na modalidade.

“Fico muito feliz e agradecido por termos mais uma possibilidade de nos encontramos aqui para trocar conhecimento. Temos conseguido um bom retorno da comunidade do voleibol a respeito deste projeto. Trocar experiências e conhecimento científico agrega demais ao nosso esporte”, disse Carlos Rio.

Confira abaixo as palestras já realizadas:

"Gestão e preparação de equipe”, com o técnico da seleção brasileira masculina, Renan.

"Detecção de talentos e iniciação da modalidade", com o técnico da seleção de base masculina de vôlei de praia Robson Xavier.

“Paixão e estratégias de coping de atletas da modalidade no contexto nacional”, com Nayara Fernandes, doutoranda de Educação Física UEM/UEL, Lucas Palermo, auxiliar técnico do time Ágatha/Duda, Fernando Mari, preparador físico da AMVP, de Maringá (PR), e Robson Xavier, técnico das duplas da AMVP.

"Desafios da nova geração", com o técnico da seleção brasileira feminina, José Roberto Guimarães.

"Preparação física em todos os níveis de treinamento", com o preparador físico medalhista olímpico Oliveira Neto.

"Sistemas de ataque 5:1", com os professores Carlos Henrique Ribeiro Moreira, Fabiano Girotto Assis e Fernando Mendes Rabelo.

"Planejamento e preparação técnica da seleção sub-21", com o técnico Giovane Gávio.

"A importância do esporte na escola", com o gerente executivo de desenvolvimento esportivo do COB, Kenji Sato.

"Instituicionalização do vôlei de praia", com os treinadores Giuliano Sucupira, Leopoldo Sindice, Leandro Garrot e Joanildo Costa Júnior.

"Análise e desafios, propostas para a base", com o técnico Hairton Cabral.

“Gestão e preparação de equipes durante um ciclo olímpico”, com o técnico Leandro Brachola, campeão da Rio-2016 com Alison/Bruno Schmidt, e classificado para Tóquio-2021 com Alison/Álvaro Filho.

“O papel de cada jogador e a individualização da recepção”, com apresentação e debate de artigo apresentado no nível IV pelos treinadores Ricardo Royes dos Santos Moura, Marcus Antônio Bichini Junior e Robson Luiz Rodrigues.

“Necessidades técnicas na seleção de base”, com Fabiano Ribeiro, o Magoo, técnico da seleção brasileira sub-19 masculina.

"Transformando sonhos em vitórias", com os atletas de vôlei de praia Alison e Ágatha.

“Treinadores brasileiros de vôlei de praia: conhecimento e competências”, com apresentação e debate de artigo apresentado no nível IV pelos treinadores Ana Rita Muniz Divino, Francisco de Oliveira Neto, Ivomary Ramos Missaka e Márcio Mário Artur de Oliveira

"Liderança consciente", com o ex-atleta olímpico e coach do COB, Antônio Carlos Moreno.


“Arbitragem contemporânea”, com o árbitro internacional Paulo Turci.

“Lei de incentivo e captação de recursos públicos’, com o advogado especializado em Direito Esportivo, Dr. Vantuil Gonçalves.

“O papel e o funcionamento da Justiça Desportiva no vôlei brasileiro”, com o presidente do Instituto Brasileiro de DireitoDesportivo, Dr. Leonardo Andreotti.

“A preparação das seleções de base de vôlei de praia”, com o técnico Róbson Xavier.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Parceiros Oficiais