Seminário virtual da CBV debate a importância da presença esportiva na escola

Publicado em: 16/06/2020 22:06
?20200710053159
Kenji Sato falou sobre a integração entre esporte escolar e alto rendimento (Créditos: Reprodução)

Do Rio de Janeiro (RJ) – 16.06.2020

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) realizou nesta terça-feira (16.06) mais um seminário virtual oferecendo conhecimento gratuito para profissionais de todo país durante a pandemia da COVID-19. O tema desta edição foi ‘a importância do esporte na escola’, com apresentação do panorama nacional pelo gerente executivo de desenvolvimento esportivo do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Kenji Sato.

Os seminários são realizados pela plataforma Webex e organizados pelo projeto ‘Academia do Voleibol’, que está na sua quarta semana seguida oferecendo encontros com profissionais do meio esportivo de todo país. Kenji Sato falou para cerca de 140 pessoas, respondendo diversas dúvidas ao final, com mediação do Superintendente de vôlei de praia da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), José Virgílio Pires.

CLIQUE E ASSISTA AOS EPISÓDIOS DO 'VÔLEI EM CASA'

Kenji, ex-atleta de judô e mestre em ciência do esporte e estudos olímpicos, lembrou que a importância da prática desportiva nos colégios é sustentada por diversos indicativos sociais, além de ser o passo inicial nas etapas visando o alto rendimento futuro.

“Estou muito feliz em poder participar deste projeto e contribuir com a comunidade do voleibol de praia, que tanto admiro. Falar sobre a importância do esporte na escola é muito gratificante, é fundamental levantar este tema. Temos dados que apontam que a presença esportiva escolar proporciona a melhora da autoestima, reduz índices de repetência e evasão escolar, melhora a integração da comunidade com a escola e reduz níveis de violência”, destacou.

Virgílio também agradeceu ao palestrante e ao COB pela parceria realizada com a Confederação Brasileira de Voleibol em diversos projetos fortalecendo a base.

“Fico feliz pela disponibilidade de Kenji em estar aqui conosco, colaborando com esse projeto tão bacana que a CBV está desenvolvendo, com programas voltados ao público em geral no YouTube nas segundas e sextas-feiras, e com seminários virtuais para o vôlei de praia nas terças, Comissão Nacional de Treinadores (Conat) às quartas, e voleibol de quadra às quintas. Disseminar conhecimento e poder seguir trabalhando no desenvolvimento da modalidade é nosso objetivo”, declarou José Virgílio.

Kenji citou atletas que já atuam com grande destaque no cenário internacional do vôlei de praia que tiveram presença nos Jogos Escolares da Juventude, organizado pelo COB. Casos de Duda, classificada para Tóquio, e Tainá, Victoria, Arthur Lanci e Adrielson, todos campeões mundiais de base. Ele comentou sobre a importância do esporte na detecção de possíveis talentos e da influência em competições de destaque, como os Jogos Pan-Americanos.

Segundo Kenji, 2.105 escolas de todo Brasil participaram da fase nacional dos Jogos Escolares da Juventude em 2019. Na delegação brasileira aos Jogos Pan-Americanos de Lima, também em 2019, 30% dos atletas tinham passado pela competição de base, dentro das modalidades que fazem parte do programa dos Jogos Escolares.

“Vários atletas de destaque do vôlei de praia passaram pelos Jogos Escolares da Juventude, isso denota a importância do esporte estudantil na formação dos mesmos. Estamos nesta missão de fomentar a introdução do esporte, oportunizar o desenvolvimento do vocabulário motor amplo, diverso e a iniciação esportiva sistematizada. Mas respeitando as fases de desenvolvimento das crianças e adolescentes. E ao apresentar o jovem ao ambiente esportivo competitivo, ter a possibilidade de observar pequenos talentos”, completou.

A Academia do Voleibol já proporcionou outras sete reuniões virtuais neste sentido. O primeiro aconteceu no dia 28 de maio, e teve como tema “Gestão e preparação de equipe”, com o técnico da seleção brasileira masculina, Renan. No dia 2 de junho o técnico da seleção brasileira masculina de base de vôlei de praia, Robson Xavier, falou sobre a detecção de talentos e iniciação da modalidade.

No dia seguinte (03.06), aconteceu a apresentação de um trabalho científico feito por um grupo de profissionais envolvidos no voleibol de praia sobre “Paixão e estratégias de coping de atletas da modalidade no contexto nacional”.  Na quinta-feira (04.06), foi a vez de um bate-papo com o técnico da seleção brasileira feminina, José Roberto Guimarães, que teve como tema “Desafios da nova geração”.

Na terça-feira (09.06), o preparador físico Francisco Oliveira Neto apresentou um seminário sobre a preparação de atletas do vôlei de praia. E na noite de quarta-feira (10.06) o tema foi “Sistemas de Ataque 5:1 – Intenções Táticas”, trabalho realizado pelos professores Carlos Henrique Ribeiro Moreira, Fabiano Girotto Assis e Fernando Mendes Rabelo, produzido para o curso de treinadores Nivel IV da Universidade Corporativa do Voleibol (UCV).

Na quinta-feira passada (11.06), foi a vez de Giovane Gávio, técnico da seleção brasileira sub-21 masculina, levar conhecimento aos profissionais falando sobre o planejamento e a preparação técnica da equipe. A programação virtual da CBV segue nesta quarta-feira, com a palestra ‘Institucionalização do vôlei de praia – Perspectiva para a formalização profissional da modalidade no Brasil’, apresentada pelos treinadores Giuliano Sucupira, Joanildo Junior, Leandro Garrot e Leopoldo Sindice.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Parceiros Oficiais