Academia do Voleibol discute sistemas de ataque no sexto encontro da série

Publicado em: 10/06/2020 22:21
?20200710043506
Carlos Henrique Ribeiro Moreira foi o palestrante desta quarta-feira (10.06) (Créditos: Divulgação)

A noite desta quarta-feira (10.06) foi de mais aprendizado com a realização do sexto evento virtual da Academia do Voleibol. A iniciativa da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) visa compartilhar conhecimento durante a pandemia da COVID-19, enquanto as competições seguem paralisadas. O tema deste encontro foi “Sistemas de Ataque 5:1 – Intenções Táticas”, trabalho realizado pelos professores Carlos Henrique Ribeiro Moreira, Fabiano Girotto Assis e Fernando Mendes Rabelo, produzido para o curso de treinadores Nivel IV da Universidade Corporativa do Voleibol (UCV). A apresentação foi acompanhada por meio de videoconferência por 110 treinadores de todo o país – indicados pelas respectivas federações.

Antes do início da palestra, o presidente da Comissão Nacional de Técnicos (CONAT), Carlos Rios, saudou o público e agradeceu o apoio dado pela instituição.

“Este é um projeto inédito da Confederação Brasileira de Voleibol, e conta com todo o apoio de nossa gestão. Esta é a terceira semana dos nossos encontros, e temos recebido boa receptividade da comunidade do voleibol. Nosso objetivo é promover os temas técnicos e científicos de nossa modalidade”, disse Carlos Rios.

Em seguida foi a vez dos instrutores da Conat, Luiz Delmar Rios e João Crisostomo Marcondes Bojikian, darem as boas-vindas aos ouvintes, apresentarem as credenciais do trabalho a ser exposto. E logo deram a deixa para o palestrante da noite, Carlos Henrique Ribeiro Moreira, o Cacau.

A conversa teve início com a definição epistemológica de estratégia e tática, e como esses conceitos se aplicam na prática do voleibol. E ainda destacou como é desenvolvido o sistema de jogo.

“A estratégia é o plano global para desenvolver recursos que garantem um posicionamento favorável, enquanto a tática é a forma de executar o que foi planejado pela estratégia, é a maneira de resolver uma questão posta. O sistema de jogo é tudo aquilo que é realizado em uma partida, tudo aquilo que cada atleta desempenha, de forma harmônica e equilibrada. É um pilar para executar o planejamento feito para uma partida”, explicou Cacau.

Na continuidade da palestra, Cacau se aprofundou no sistema 5:1 (cinco atacantes e um levantador), que é o mais utilizado pelas equipes de alta performance de voleibol. No material apresentado ficou destacada a importância do levantador neste tipo de esquema e como a análise prévia dos adversários se faz necessária.

“A linha de passe, distribuição de bola e ação de ataque de qualquer equipe são as bases da estratégia. No sistema 5:1 o alto grau de especialização dá uma estrutura mais veloz e precisa no desenrolar da partida. O levantador deve compreender o jogo e coordenar as ações em quadra. É uma peça importantíssima em qualquer partida e tem que ser envolvido e estar comprometido com o plano de ação. Este plano pode variar entre a total liberdade do levantador ou até mesmo, de certa forma, ser imposto pelo treinador”, contou Cacau.

Na sequência do seminário ainda foram apresentados alguns exemplos práticos de situações de jogo. Para encerrar o encontro, quando a conversa foi aberta para as perguntas do público ouvinte, os outros dois integrantes do trabalho, Fabiano Girotto Assis e Fernando Mendes Rabelo participaram respondendo as questões trazidas.

O primeiro encontro da série iniciada pela CBV aconteceu no dia 28 de maio, e teve como tema “Gestão e preparação de equipe”, apresentado pelo técnico da seleção brasileira masculina, Renan. No dia 2 de junho foi a vez do técnico da seleção brasileira masculina de base de vôlei de praia, Robson Xavier, discutir com os participantes sobre a detecção de talentos e iniciação da modalidade.

Já na última quarta-feira (03.06) aconteceu a apresentação de um trabalho científico feito por um grupo de profissionais envolvidos no voleibol de praia sobre “Paixão e estratégias de coping de atletas da modalidade no contexto nacional”. Na quinta-feira (04.06), foi a vez de um bate-papo com o técnico da seleção brasileira feminina, José Roberto Guimarães, que teve como tema “Desafios da nova geração”. E, nesta terça-feira (09.06), o preparador físico Francisco Oliveira Neto apresentou um seminário sobre a preparação de atletas do vôlei de praia.

O próximo evento, nesta quinta-feira (11.06), será com o técnico da seleção brasileira masculina sub-21, Giovane Gavio, falando sobre o planejamento e a preparação técnica de uma equipe. Para encerrar a semana, nesta sexta-feira (12.06), o Giovane estará de volta, mas desta vez ao lado de Maurício, Tande e José Roberto Guimarães para relembrarem a campanha que trouxe o ouro olímpico em Barcelona 92, às 20h, no canal da CBV no YouTube (https://www.youtube.com/user/VoleiBrasil1).

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Parceiros Oficiais