Ana Patrícia/Rebecca celebra primeiro título brasileiro e destaca regularidade

Publicado em: 14/05/2020 10:53
?20200804173948
Rebecca (esq) e Ana Patrícia durante pódio na temporada 19/20 (Créditos: Wander Roberto/Inovafoto/CBV)

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 14.05.2020

A oficialização do encerramento da temporada 19/20 do Circuito Brasileiro Open de vôlei de praia, na última quarta-feira (13.05), confirmou o primeiro título nacional da carreia para a dupla Ana Patrícia e Rebecca (MG/CE). A parceria comandada pelo técnico Reis Castro e classificada para os Jogos em Tóquio liderava com larga vantagem a classificação geral, e garantiu o título com destaque para a regularidade.

Ana e Rebecca precisavam apenas entrar em quadra na última parada Open, no Rio de Janeiro (RJ), que foi transferida para a temporada 20/21 por conta da pandemia da Covid-19. Com o título garantido após o encerramento da temporada, Rebecca celebrou e destacou que a constância foi fundamental na conquista, no ano mais especial da carreira.

“Estou muito feliz. Claro que foi uma pena não conquistarmos o título jogando, na etapa que seria realizada no Rio de Janeiro, mas por conta da pandemia é algo muito necessário no momento essa precaução. E bastava entrarmos em quadra, garantiríamos mesmo com derrota. Foi um título bastante difícil, pois emendamos junto do Circuito Mundial, que valia pontos para a corrida olímpica, e mesmo desgastadas, fizemos questão de jogar os torneios brasileiros para não perder a oportunidade”, disse Rebecca, que completou.

“Foi uma temporada incrível, de conquista da vaga olímpica e, na sequência, abrindo caminho à conquista nacional. É meu primeiro título brasileiro, já vinha batendo na trave duas ou três vezes e agora fico muito feliz de concretizar esse sonho. Espero que seja o primeiro de muitos, vamos trabalhar forte, fazer de tudo para continuar brigando pelo título brasileiro nas próximas temporadas, temos esse objetivo”, destacou a defensora cearense de 27 anos.

Ana Patrícia e Rebecca disputaram cinco das seis etapas realizadas na temporada 19/20, sendo campeãs de três – Cuiabá (MT), João Pessoa (PB) e Aracaju (SE) - e ficando com a prata em um dos torneios – Vila Velha (ES). Foram 30 jogos disputados, com 27 vitórias e apenas três derrotas nas cinco paradas, aproveitamento de 90%. O técnico Reis Castro comentou o título.

“Iniciar um trabalho e, com tão pouco tempo, ser campeão brasileiro, é muito gratificante. É o torneio nacional mais forte do mundo. Acho que nossa regularidade foi a chave. Fizemos a temporada voltada à corrida olímpica, nas etapas do Mundial, mas ao mesmo tempo focamos neste título brasileiro, sabíamos que era importante para Ana e Rebecca. São meninas novas, e que agora vão carregar esse currículo de campeãs brasileiras. É meu 10° título de campeão brasileiro, fico feliz de poder estar comandando-as. Temos outros sonhos grandes, vamos trabalhar duro, ajustar, para buscar um título de temporada do Circuito Mundial e uma medalha olímpica”, analisou Reis Castro, que já havia vencido cinco temporadas com a dupla Juliana/Larissa, uma com Vivian/Larissa e três com Talita/Larissa.

Ana Patrícia, de apenas 22 anos, comemorou o primeiro título brasileiro da carreira, destacando a superação da dupla e lembrando da forte união da equipe.

“Tenho que agradecer demais a Rebecca e ao Reis Castro. Jogamos muitos torneios por conta da corrida olímpica, e muitas vezes chegávamos no Brasil para atuar e estávamos bastante cansadas, mas sempre motivadas. Ela me ajudava em quadra, uma sempre apoiando a outra. A superação e união foi o segredo desse título, como vem acontecendo desde o início da nossa dupla”, destacou a mineira, jogadora mais alta do tour com 1,94 m.

A abertura da temporada 19/20 aconteceu em Vila Velha (ES), em setembro, com ouro para Ágatha/Duda (PR/SE) e André Stein/George (ES/PB). Em Cuiabá, no mês de outubro, os títulos ficaram com Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) e Alison/Álvaro Filho (ES/PB).

Ribeirão Preto (SP) sediou a etapa de novembro, com ouro para Talita/Taiana (AL/CE) e Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF). A parada de João Pessoa (PB), em janeiro, contou com títulos para Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) e André Stein/George (ES/PB). Em Maceió (AL), no mês de fevereiro, ouro para Ágatha/Duda (PR/SE) e Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF). E em março, em Aracaju (SE), Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) e Hevaldo/Vinícius (CE/ES) ficaram com o ouro.

Além das duplas campeãs de cada etapa, também existem os campeões gerais da temporada, somando a pontuação obtida nos sete eventos. Cada etapa do Circuito Brasileiro distribui R$ 46 mil às duplas campeãs dos dois naipes, e todos os times na fase de grupos são premiados. Ao todo, são distribuídos mais de R$ 500 mil por etapa.

Ana Patrícia e Rebecca na temporada 19/20

1ª etapa - Vila Velha (ES) - Prata
2ª etapa - Cuiabá (MT) - Ouro
3ª etapa - Ribeirão Preto (SP) - não disputaram
4ª etapa - João Pessoa (PB) - Ouro
5ª etapa - Maceió (AL) - Quarto lugar
6ª etapa - Aracaju (SE) - Ouro

30 jogos
27 vitórias
3 derrotas

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Parceiros Oficiais