SOU + VÔLEI: Chegou a plataforma de relacionamento e fidelização do vôlei nacional. CLIQUE AQUI E CADASTRE-SE.

Maior pontuador da Superliga, Renan assume responsabilidade de gente grande no Vôlei Renata

15 DE JANEIRO

Maior pontuador da Superliga, Renan assume responsabilidade de gente grande no Vôlei Renata
Oposto Renan em ação pelo Vôlei Renata (Créditos: Marcos Ribolli/Vôlei Renata)

Todos nós que acompanhamos vôlei sabemos: o oposto está em quadra para resolver. Ele é responsável por pontuar, colocar bola no chão e ajudar seu time a vencer. Tudo isso aí vem sendo feito, e bem feito, por Renan Buiatti no Vôlei Renata (SP).

Atualmente liderando a estatística de maior pontuador – com 203 marcados até este dia 15 de janeiro – o oposto de 2,17m tem outro craque da posição na sua cola. Alan, do Sesi-SP, tem 201 pontos até este mesmo dia. Mas, Renan garante que isso não é uma preocupação.

As boas atuações na Superliga 2019/2020 deixam o jogador satisfeito, mas ele quer mais. Feliz em Campinas (SP) e no time que defende na temporada 19/20, o mineiro de Uberlândia quer vida longa no time dirigido pelo técnico argentino Horacio Dileo e também pensa em voltar à seleção brasileira.

A que você credita esse bom momento na Superliga?

Devo essa boa atuação nessa edição da Superliga a todos os outros momentos já vividos na minha carreira. A todas as outras experiências, boas e ruins que já tive profissionalmente e pessoalmente. Além disso, fiz 30 anos na semana passada. A idade chegou e a experiência também (risos).

Como é ser dirigido pelo Horacio Dileo? Há muitas diferenças no trabalho de um treinador argentino?

O Horácio está sendo um excelente técnico. Estou gostando muito de trabalhar com ele. É uma pessoa muito firme durante os treinos e jogos, mas ele sabe muito bem controlar toda essa vontade de querer tirar o nosso melhor em quadra e também sabe quando deve desacelerar e nos poupar para continuar com o bom desempenho.

Está se sentindo bem em Campinas?

Estou adorando morar em Campinas. É uma cidade maravilhosa e estou bastante à vontade.

Ter o Alan na sua cola é um incômodo ou uma motivação?

Eu procuro fazer o meu trabalho. Sinceramente, busco não me comparar a meus adversários e sim aos meus últimos resultados. Trabalho desta forma e posso dizer que está dando muito certo agir assim.

Você pensa em voltar a defender a seleção brasileira? Estar atravessando um bom momento em um ano olímpico é ainda mais especial?

Com certeza é um sonho jogar uma edição de Jogos Olímpicos. Mas, sei que, para eu voltar para a seleção brasileira esse ano, eu tenho que continuar me destacando aqui na Superliga. E é por isso que neste momento toda a atenção está realmente voltada sempre para o próximo jogo.


Banco do Brasil

PATROCINADOR OFICIAL

Parceiros Oficiais