Fê Berti/Bárbara e Taiana/Carol Horta vão à semifinal no Major de Fort Lauderdale

Medalha garantida

2 de março de 2018

Bárbara Seixas comemora vitória com Fernanda Berti (esq)

(Divulgação/FIVB)

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 02.03.2018

O Brasil já tem medalha garantida no torneio feminino do Major Series de Fort Lauderdale, nos EUA. Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ) e Taiana/Carol Horta (CE) venceram jogos das oitavas e quartas de final nesta sexta-feira (02.03) e avançaram às semifinais da competição. Com isso elas garantem ao menos uma medalha de bronze ao país, no pior cenário possível, já no primeiro evento cinco estrelas do Circuito Mundial 2018.

Na semifinal, Taiana e Carolina Horta encaram as alemãs Victoria Bieneck e Isabel Schneider, às 12h (de Brasília), no primeiro duelo entre as equipes. Fernanda/Bárbara Seixas encara as norte-americanas Summer Ross e Broke Sweat às 13h15. Será o segundo duelo entre as duplas, com uma vitória do time dos EUA na Holanda, em 2017. A final da etapa de Fort Lauderdale terá transmissão ao vivo no canal SporTV 3, a partir das 18h (de Brasília).

Fernanda Berti e Bárbara Seixas conseguiram a vaga à semifinal ao superaram as tchecas Hermannova e Slukova por 2 sets a 0 (21/14, 21/15), em 33 minutos. Além de praticamente não terem errado na virada de bola, as brasileiras sacaram muito bem. Bárbara anotou quatro aces no duelo e comentou a classificação para a próxima fase.

“Sabíamos que contra a República Tcheca seria preciso começar no ritmo alto, já enfrentamos elas algumas vezes, são um time muito inteligente, tático. Estão no circuito há muitos anos e não perdem pontos sem lutarem muito. Precisávamos dessa agressividade desde o primeiro saque e conseguimos. Fernanda fez uma grande partida, estamos muito felizes”, disse.

Antes, pelas oitavas de final, Fernanda e Bárbara haviam superado as canadenses Wilkerson e Bansley em um jogo duríssimo, por 2 sets a 1 (16/21, 21/19, 15/13), em uma hora de duração.

Taiana e Carolina Horta venceram nas quartas de final as alemãs Borger e Kozuch em uma partida espetacular, por 2 sets a 1 (21/19, 23/25, 15/13), em 1h01 de partida. Antes, pelas oitavas de final, haviam eliminado as australianas Artacho e Clancy por 2 sets a 0 (21/17, 21/19), em 35 minutos. Taiana comemorou o resultado positivo da parceria provisória.

“É inacreditável o que está acontecendo, 15 dias atrás eu nem iria jogar, a Elize estava se recuperando de lesão. E agora estamos na semifinal, entre as quatro melhores de um torneio incrível e de altíssimo nível. Me diverti desde o começo, no country quota, na fase de grupos. Quero desfrutar muito deste momento, jogar com a mesma alegria”, disse.

Após a etapa, Carol Horta volta ao Circuito Brasileiro com Maria Clara Salgado (RJ), enquanto Taiana retomará a parceria com Elize Maia (ES), que se recupera de lesão no joelho sofrida em janeiro. Carolina Horta resumiu o bom momento e sua segunda semifinal no tour.

“A ficha não caiu, fizemos apenas um treino leve em João Pessoa. Apenas nos unimos para atuarmos. Fui para esta partida pensando em cada ponto, em superar cada momento. Ainda estou começando a rodar o Circuito Mundial agora, estou começando a adquirir experiência e aproveitando o momento. Taiana é uma jogadora incrível, estou dando meu melhor”, disse.

Por terem disputado o country quota e classificatório, as brasileiras já estão na nona partida, tendo perdido apenas uma, ainda pela fase de grupos. As alemãs disputaram o classificatório e jogaram um jogo a menos, também com uma derrota ainda na chave, justamente para as brasileiras Fernanda Berti e Bárbara Seixas.

Ágatha e Duda (PR/SE) fizeram um belo torneio, mas caíram nas quartas de final. Elas foram superadas pelas alemãs Bieneck/Schneider por 2 sets a 0 (21/16, 22/20), em 43 minutos. Antes, pelas oitavas de final, a parceria havia vencido as norte-americanas Nicole Branagh e Lauren Fendrick por 2 sets a 0 (21/16, 21/17).

Fort Lauderdale, que ao todo distribui 600 mil dólares em premiações aos atletas participantes, recebe uma etapa do Circuito Mundial pela terceira vez. Em 2015, a cidade foi sede do World Tour Finals quando Alison/Bruno Schmidt e Larissa/Talita subiram no lugar mais alto do pódio. Fora em 2016, voltou ao calendário com o Major no ano passado.

Contando todas as etapas já realizadas nos Estados Unidos, o Brasil soma 10 medalhas de ouro no torneio masculino e 11 no feminino, com um total de 42 medalhas conquistadas. O Brasil venceu as últimas cinco paradas americanas e busca manter a hegemonia no país.

VEJA OS RESULTADOS DO DIA
http://worldtour.2018.fivb.com/en/wftl2018/women/results/maindraw

VEJA A GALERIA DE FOTOS
http://worldtour.2018.fivb.com/en/wftl2018/women/photos

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro