Em casa, George vai à primeira final e encara nova dupla Pedro Solberg/Guto

novidades na PB

28 de janeiro de 2017

Thiago (esq) e George vão à final em João Pessoa

(Paulo Frank/CBV)

Em João Pessoa (PB) – 28.01.2017

A torcida paraibana fez barulho, muito barulho. E mais uma vez um atleta da casa brigará pelo ouro. O campeão mundial Sub-19 e Sub-21 George (PB), de 20 anos, jogando ao lado de Thiago (SC), venceu seus adversários neste sábado (28.01) e chegou à sua primeira final do Circuito Brasileiro Open justamente em João Pessoa (PB). A disputa será de alto nível, contra Pedro Solberg e Guto (RJ), que na primeira etapa juntos já chegam à briga pelo título. A final acontece neste domingo, a partir das 12h (de Brasília).

A entrada na arena montada na Praia de Cabo Branco é franca e haverá transmissão ao vivo pelo canal SporTV 2. A disputa pela medalha de bronze – a partir das 10h (de Brasília) – também será empolgante para a torcida local. Dois times com paraibanos se enfrentarão: Álvaro Filho/Saymon (PB/MS) joga contra Jô/Vitor Felipe (PB) por um lugar ao pódio.

George já havia sido campeão em João Pessoa, mas do Circuito Challenger. Para chegar à sua primeira decisão, ele e o parceiro Thiago superaram Álvaro Filho e Vitor Felipe (PB) por 2 sets a 0 (21/17, 21/17), em 37 minutos de duração. O jovem comentou a felicidade em superar a fase semifinal justamente atuando ao lado dos amigos e familiares.

"Nós estávamos jogando bem nas etapas anteriores, mas agora o resultado apareceu. Estamos trabalhando forte, buscando evoluir e fazer o melhor. Em casa essa sensação é ainda melhor. Estava pensando nisso quando avançamos à semifinal, conseguimos superar Álvaro e Saymon, que estavam em todas as finais até aqui. Isso nos enche de orgulho", disse George.

"Mesmo com o apoio da torcida, nunca me concentrei tanto. Só pensava na bola, no meu parceiro Thiago e no movimento que tinha de realizar. Escutava de relance algum grito de apoio, mas tentei ao máximo esquecer que estava jogando em casa. Acho que isso me ajudou muito a não errar contra-ataques e ter boas defesas", completou o paraibano.

Na outra semifinal, Pedro Solberg e Guto demonstraram que o entrosamento do time veio muito rápido. Nem mesmo a torcida pelos locais Jô e Vitor Felipe (PB) adiantou, com vitória por 2 sets a 0 (22/20, 21/13), em 40 minutos. Pedro, que fez sua última final em outubro de 2015, comemorou a evolução a cada partida em João Pessoa.

"A gente sentia que formaria um time forte tecnicamente, mas dentro de quadra é outra história. O que está sendo muito legal é ver que nossa química foi forte desde o primeiro jogo. A cada jogo acreditei que se tivéssemos um desempenho bom individualmente e como equipe, ia conseguir essa final. Estou muito contente, começar com o pé direito é sempre bom", disse o carioca, que aprovou o espetáculo da torcida paraibana, mesmo contra.

"Acho normal que a torcida local apoie seus jogadores, foi algo que deixou o espetáculo ainda mais bonito. Não vejo como desrespeito de forma alguma, é uma torcida verdadeira, de coração, acho muito legal o que eles fizeram. Tenho uma história muito bonita em João Pessoa, grandes amigos, isso deixa o clima ainda mais interessante".

Cada dupla campeã de uma etapa do Open soma 400 pontos no ranking da temporada, além de levar para casa um prêmio de R$ 45 mil. Todas as equipes são premiadas, e somando os dois naipes, o torneio distribui mais de R$ 420 mil aos atletas.

O Circuito Brasileiro 2016/2017 é composto por nove etapas, cinco delas realizadas em 2016, enquanto em 2017 as paradas serão em João Pessoa (PB), Maceió (AL), Aracaju (SE) e Vitória (ES). O SuperPraia, que reúne os melhores times do ano, encerra o calendário nacional em um torneio especial que será realizado no Rio de Janeiro.

VEJA A GALERIA DE FOTOS 

VEJA OS RESULTADOS DO DIA

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro