Classificatório define últimas vagas à fase de grupos em Maringá (PR)

oito avançaram

26 de julho de 2019

Arena que recebe os jogos do Challenger até domingo, em Maringá

(Francisco Monteiro/CBV)

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 26.07.2019

A disputa do classificatório definiu os últimos times a conquistarem uma vaga na fase de grupos da etapa de Maringá (PR) do Circuito Brasileiro Challenger de vôlei de praia 2019. Foram realizados 48 jogos nesta sexta-feira (26.07), na arena montada na Vila Olímpica, em fase que antecede o torneio principal. Quatro duplas em cada naipe avançaram, se juntando aos times que já estavam garantidos pelo ranking de entradas.

No torneio feminino, 24 times disputaram quatro vagas, e as duplas que avançaram foram Thamela/Ingridh (ES/PR), Victoria/Carol (MS/SE), Rupia/Mariana (MG/RJ) e Caroline/Vic (RS). As duas primeiras venceram duas rodadas, por terem ranking melhor, e as duas últimas tiveram que vencer três jogos para avançar. Ingridh, que neste ano disputou o Campeonato Mundial Sub-21, comentou o crescimento do time nas competições adultas.

“É um sonho de todo atleta da base do vôlei de praia chegar no torneio principal de competições como o Challenger. Já estamos preparados para fazer jogos acirrados, foi assim em Cabo Frio, foi assim no Mundial sub-21. Nosso objetivo é sempre subir no ranking, vamos trabalhar cada vez mais para chegar lá”, destacou.

Entre os homens, 32 times lutaram em 28 jogos eliminatórios diretos pelas últimas quatro vagas. Avançaram os irmãos gêmeos Rafael/Renato (PB), Adelmo/Moisés (BA), Rafa/Lázaro (PR/GO) e Gabriel Pisco/Gabriel (RJ). Todos jogaram e venceram três vezes para assegurar a classificação. Campeões mundiais Sub-21 neste ano, Rafael e Renato comemoraram a vaga. Rafael destacou a importância do torneio pelo alto nível técnico.

“Ainda temos uma idade que vivemos essa correria de disputar campeonatos de base, torneios adultos, classificatório. Mas nós gostamos muito, quanto mais torneios, melhor. É uma forma de ganhar ritmo de jogo, aprimorar. E o Challenger possui um nível muito alto, todos que jogam aqui, chegam muito bem para o Circuito Brasileiro Open, dá rodagem. Jogamos muito bem e esperamos realizar um bom campeonato. Vamos com tudo”, disse Rafael.

O Challenger é realizado entre o fim de uma temporada do Circuito Brasileiro Open e começo da próxima, sendo responsável por manter um calendário competitivo às duplas que não estão disputando o Circuito Mundial neste ano. Entre os inscritos estão Juliana, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de 2012, Harley, campeão do circuito mundial 2008 e MVP por duas vezes no tour, e Arthur Lanci, campeão mundial Sub-19 e Sub-21, que treina em Maringá.

As 12 duplas já garantidas pelo ranking no naipe masculino são Luciano/Harley (ES/DF), Maia/Averaldo (RJ/TO), Arthur Lanci/Adrielson (PR), Allison Francioni/Fábio Bastos (SC/CE), Felipe Cavazin/Arthur (PR/MS), Eduardo Davi/Ramon Gomes (PR/RJ), Fernandão/Marcus (ES/RJ), Jô/Léo Vieira (PB/DF), Márcio Gaudiê/Bernardo Lima (RJ/CE), Miguel/Bruno (MS/AM), Jefferson/Anderson Melo (CE/RJ) e Álvaro Andrade/Marcos Cabral (SE/RJ).

No naipe feminino, os 12 times já garantidos pelo ranking de entradas Juliana/Josi (CE/SC), Diana/Andressa (RJ/PB), Izabel/Neide (PA/AL), Val/Flávia (RJ), Solange/Teresa (DF/CE), Sandressa/Vivian (AL/PA), Rafaela/India (PA), Fabrine/Andrea (BA/AM), Hegê/Talita (CE), Rita Vital/Roberta (RJ), Alba/Fernanda (BA) e Aline/Vitória (SC/RJ).

Os primeiros colocados de cada grupo se classificam direto para as quartas de final, enquanto segundos e terceiros de cada chave disputam uma rodada a mais, da repescagem (round 1). Os quartos de cada grupo dão adeus ao torneio. A partir da repescagem o torneio seguem em formato eliminatório simples, com disputas de semifinais, terceiro lugar e final.

Além dos campeões de cada uma das quatro etapas, existe o campeão geral da temporada, somando os pontos obtidos em cada uma das paradas. As duplas vencedoras de uma etapa nos dois gêneros somam 400 pontos e recebem um prêmio de R$ 12 mil. Ao todo, são distribuídos mais de R$ 130 mil em cada etapa aos times participantes.

VEJA OS RESULTADOS DO NAIPE MASCULINO
http://www.aplicativoscbv.com.br/challenger/tabopen/tabelatodas.asp?site=1010&sexo=m

VEJA OS RESULTADOS DO NAIPE FEMININO
http://www.aplicativoscbv.com.br/challenger/tabopen/tabelatodas.asp?site=1010&sexo=F

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro