Brasil começa com três duplas invictas na etapa de Lima, no Peru

pé direito

2 de março de 2018

Disputas acontecem em Lima, no Peru

(Divulgação)

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 02.03.2018

O Brasil começou com seis vitórias em oito jogos e três duplas invictas na etapa de Lima, no Peru, pelo Circuito Sul-Americano de vôlei de praia 2018. Hevaldo/Arthur Lanci (CE/PR), no torneio masculino, e Val/Ângela (RJ/DF) e Talita/Hegê (CE), no feminino, venceram as duas partidas que fizeram e já estão classificados às quartas de final.

Neste sábado (03.03) ocorrem as disputas da última rodada da fase de grupos, além das partidas das quartas de final. Semifinais e disputas de bronze e ouro ocorrem no domingo (04.04). Os únicos tropeços do dia foram dos gêmeos paraibanos Rafael e Renato, que acabaram superados duas vezes e não têm mais chances de avançar no torneio.

Hegê e Talita (CE), dupla Sub-23 convocada para ganhar experiência internacional, começou com duas boas vitórias. Elas superaram as paraguaias Pati e Filipo por 2 sets a 0 (21/15, 21/17), e na sequência venceram as uruguaias Fortunati e Bausero: 2 a 0 (21/15, 21/19). O time agora encara as também uruguaias Elgue e Simon em busca da liderança da chave.

“Tivemos um primeiro jogo com mais facilidade, impondo um ritmo mais forte. Na segunda partida foi um jogo mais equilibrado, com trocas de pontos, decido realmente nos detalhes. Estamos bastante confiantes, queremos a vitória neste sábado para sair em primeiro lugar no grupo, chegar bem para as quartas de final. Estamos muito focadas”, disse Hegê.

Val e Ângela, parceria experiente e campeã da temporada 2014 do Circuito Challenger, também largou com vitórias. Elas superaram as peruanas Allcca e Mendoza por 2 sets a 0 (21/11, 21/14), e as chilenas Rivas e Izquierdo também por 2 sets a 0 (21/12, 21/15). Elas decidem a liderança do grupo neste sábado contra as chilenas Mardones e Vallejos.

No naipe masculino, confronto de compatriotas logo na estreia. Hevaldo e Arthur Lanci superaram Rafael e Renato por 2 sets a 0 (21/12, 23/21) no grupo. Horas depois, triunfo por 2 a 0 (21/14, 21/14) contra os chilenos Aranda e Iglesias. A definição da liderança do grupo será contra os uruguaios Vieyto/Cairus, que também estão invictos e inclusive venceram Rafael/Renato na segunda rodada por 2 sets a 0 (21/15, 21/19).

“É sempre difícil enfrentar brasileiros, especialmente os meninos que estão começando agora, é sempre bom que eles tenham rodagem, joguem bem. Mas dentro de quadra sempre queremos ganhar, jogamos bem no primeiro duelo, na segunda rodada encaramos uma equipe chilena, um nível técnico um pouco inferior. Cumprimos os objetivos. Neste sábado teremos um jogo duro contra o Uruguai, vamos buscar a vitória para avançarmos em primeiro”.

Até agora foram disputadas três etapas – Nova Viçosa (Brasil), Rosário (Argentina) e Coquimbo (Chile). O Brasil soma sete medalhas, sendo quatro de ouro, duas de prata e uma de bronze, e lidera o ranking geral feminino com 600 pontos somados. Entre os homens, o país aparece na segunda posição, com 500 pontos. A Argentina lidera com 520.

Ao todo são seis etapas do Circuito Sul-Americano para os dois naipes, e dois torneios ‘Finals’ contando apenas com um naipe cada. O calendário completo pode ser acessado no site oficial da Confederação Sul-Americana de Voleibol (CSV), em http://voleysur.org/v2/calendario/calendario.asp.

O ranking geral do Circuito Sul-Americano é feito apenas para os países, contando a pontuação da dupla mais bem colocada das nações em cada parada, mesmo que um país tenha mais de uma dupla no pódio. Os campeões de cada torneio somam 200 pontos, o vice, 180, o terceiro colocado, 160, reduzindo 20 pontos em cada posição seguinte.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro