Ágatha/Duda e Carol/Maria Elisa já garantem vaga às oitavas de final

etapa de Ostrava

21 de junho de 2018

Carol Solberg (frente) comemora ponto com Maria Elisa

(Divulgação/FIVB)

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 21.06.2018

A fase de grupos da etapa quatro estrelas de Ostrava, na República Tcheca, começou nesta quinta-feira (21.06), com bons resultados para o Brasil. Duas duplas venceram dois jogos e garantiram primeiro lugar em suas chaves: Ágatha/Duda (PR/SE) e Carol Solber/Maria Elisa (RJ). Já Josi/Lili (SC/ES), Taiana/Carol Horta (CE) e Tainá/Victoria (SE/MS) perderam a primeira partida, mas seguem vivas e precisam de uma vitória na chave.

Nesta sexta-feira ocorrem os últimos jogos da fase de grupos, além das partidas da repescagem. As oitavas e quartas de final serão disputadas no sábado (23.06), enquanto as semifinais, disputas de bronze e ouro acontecem no domingo (24.06). Esta é a quinta etapa nível quatro estrelas da temporada 2018 do Circuito Mundial de vôlei de praia.

As atuais campeãs brasileiras Carol Solberg e Maria Elisa começaram superando as japonesas Futami/Hasegawa por 2 sets a 0 (21/12, 21/13), em 28 minutos. Horas depois, valendo a primeira colocação da chave C, vitória sobre as alemãs Behrens/Ittlinger também em sets diretos: 21/15, 21/13, em 31 minutos de duração. A dupla aguarda o oponente das oitavas, que vira da repescagem. Maria Elisa comentou o bom início em Ostrava.

“Foram jogos em que imprimimos nosso ritmo e conseguimos neutralizar os adversários. Sacamos bem e erramos pouco, isso foi o diferencial. Agora é descansar e nos prepararmos para qualquer time, pois todos são bons. Estamos bem confiantes com o trabalho que fizemos nas últimas três semanas que estivemos no Brasil, pensando em dar nosso melhor aqui para o resultado vir como queremos”, declarou Maria.

Quem também começou bem foi a parceria Ágatha/Duda, que teve na estreia uma vitória sobre as compatriotas Tainá e Victoria (SE/MS): 2 sets a 0 (21/7, 21/18), em 28 minutos. Na segunda rodada, valendo o primeiro lugar do grupo D, triunfo por 2 sets a 0 (21/13, 21/16) sobre as holandesas Keizer/Meppelink, em 30 minutos. As adversárias das oitavas de final também sairão da repescagem, nesta sexta.

A situação das outras três duplas brasileiras é a mesma. Com derrota na partida de estreia, só disputaram um jogo nesta quinta-feira. Assim, precisam vencer o segundo duelo do grupo nesta sexta-feira para conquistarem uma vaga na repescagem e, se vencerem, alcançarem a fase das oitavas de final.

Josi e Lili foram superadas na estreia pelas alemãs Borger/Kozuch por 2 sets a 0 (21/16, 21/16), em 39 minutos. Elas encaram as eslovacas Strbova/Dubovcova nesta sexta, às 4h (de Brasília), para seguirem na disputa. Tainá e Victoria, que caíram para as brasileiras Ágatha/Duda, jogam contra as chinesas Fan Wang/Xinyi Xia no mesmo horário.

Taiana e Carolina Horta foram superadas pelas norte-americanas Stockman e Larsen de virada, por 2 sets a 1 (21/13, 23/25, 8/15), em 48 minutos. O duelo para seguirem vivas na competição será contra as ucranianas Davidova/Shchypkova, às 4h50.

O torneio é composto por 32 times em cada gênero – 24 classificados pelo ranking ou convite, e oito provenientes do classificatório. Eles são divididos em oito grupos de quatro duplas. Após a fase de grupos, os primeiros de cada chave vão direto às oitavas de final, enquanto segundos e terceiros disputam a repescagem, e o torneio segue em eliminatória simples.

Ostrava é a quinta etapa do nível quatro estrelas de oito em disputa na temporada 2018. O torneio rende 800 pontos no ranking geral aos times campeões de cada gênero, além de uma premiação de cerca de R$ 75 mil aos medalhistas de ouro.

Ao todo, a etapa distribui 300 mil dólares em premiação. É a primeira vez que a cidade recebe uma parada do tour internacional, já que apenas a capital Praga havia sediado etapas anteriormente. As duplas brasileiras somam 16 medalhas no Circuito Mundial de vôlei de praia 2018, sendo sete de ouro, seis de prata e três de bronze.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro